Olá pessoal! 

Nessa série Tipos de solos, vamos abordar alguns dos 13 tipos de solos que temos no Brasil de acordo com a classificação de primeiro nível segundo (EMBRAPA, 2018). 

O objetivo aqui é mostrar, para vocês, de forma simples e objetiva, as características de cada solo. 

E dessa forma, vocês poderão fazer um uso do solo mais conservacionista, econômico e produtivo ao implantar alguma cultura agrícola.

O Latossolo é o solo mais comum no Brasil. Provavelmente, você já pisou em um Latossolo. E ocupa perto de 39% da área total do país em todas as regiões.





Você sabia que a definição de Latossolo é pelo fato de ter o horizonte B latossólico?

Mas o que é horizonte B latossólico?

Vou citar algumas características para ser um horizonte B latossólico como exemplo deve apresentar espessura mínima de 50 cm, textura francoarenosa ou mais fina e baixos teores de silte.

E também, apresenta diferenciação pouco nítida entre os seus sub-horizontes, com transição de maneira geral difusa, assim fica difícil de separar a divisa do horizonte B com os outros horizontes.


Em relação a capacidade de troca de cátions no horizonte B latossólico deve ser menor que 17 cmolc kg-1 de argila, sem correção para carbono. 

Ou seja, um solo em que a sua capacidade de troca de cátions relativa à fração argila é baixa, pois é menor que 27 cmolc kg-1 de argila.

As características de baixa CTC e baixa fertilidade se deve ao fato do Latossolo ser muito intemperizado, e seus constituintes minerais resultam na maior concentração relativa de argilo-minerais do tipo 1:1 (caulinita) e de óxidos e hidróxidos de ferro e de alumínio.

 A textura do Latossolo pode variar entre média (15% a 35% de argila), argilosa (35% a 60% de argila) ou muito argilosa (maior que 60% de argila).

Essa variação de textura ocorre pela origem da rocha matriz, ou seja, se a matriz for uma rocha de arenito a tendência é de originar um solo de textura média e se for um solo mais argiloso a rocha matriz provavelmente deve ser um basalto.


Conforme a Tabela 1, podemos observar que, na coluna grupo de resistência a erosão observe a classificação alto e depois na coluna permeabilidade observe a classificação moderada/ rápida e na coluna grandes grupos de solos note que as abreviações LE, LV e outros Ls estão se referindo aos Latossolos.

Qual a conclusão que podemos tirar da Tabela 1?

Que os Latossolos são altamente resistentes a erosão, porque tem a permeabilidade classificada de moderada a rápida. Explicando melhor, o Latossolo tem uma drenagem eficiente evitando o acúmulo de água.


Tabela 1. Atributos de resistência a erosão, profundidade, permeabilidade dos Latossolos.

   
São solos muito profundos e profundos, mas o que são solos muito profundos e profundos?

Solos muito profundos são aqueles que tem mais de 200 cm de profundidade e solos profundos tem entre 100 cm a 200 cm de profundidade, sem entrar em contato com os fragmentos de rocha ou com a rocha sã. 

Sendo ideal para o cultivo de todas culturas, inclusive aquelas com sistema radicular profundo pois não existe o impedimento físico para expansão das raízes.
  
Em geral muito pobres, ocupando as superfícies mais velhas e estáveis da paisagem. Observe a figura abaixo, os Latossolos geralmente se localizam na parte mais alta do relevo.

Figura 1. Relação relevo e tipos de solos.
                Fonte: O autor.

  
Existem vários tipos de Latossolos, que se diferenciam, dentre vários outros atributos, um dos atributos é a sua cor. 

Em relação a fertilidade natural, podemos classificar em eutrófico, ou seja, quando a saturação de base é maior que 50%. 

Ou em distrófico, com saturação de bases menor que 50%.

É comum encontrar Latossolo distrófico, então você sempre vai ter que fazer a correção da fertilidade com o calcário. 

O resultado será o aumento das bases, no caso, o cálcio (Ca) e magnésio (Mg).

Normalmente o Latossolo ocorre em relevo plano e suavemente ondulado.

Mas o que é mesmo um relevo plano e suavemente ondulado?

A definição de relevo plano de acordo com a classificação da EMBRAPA é aquele que tem até 3% de declividade e relevo suavemente ondulado que tem de 3% a 8% de declividade. Ou seja, muito bom para a mecanização agrícola.  

      
Espero que vocês possam aplicar esse conhecimento na prática ao fazer o uso do solo.

Abraços!




Faça um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem